Quem é o Anfitrião?

Sinto decepcionar alguns de vocês, mas, não encontrarão nenhuma lápide ou placa com o nome de Epitáfio da Cruz Barata. Ele é uma personagem fictícia, e o são todos os relatos que ele assinou.

Sinto decepcionar ainda mais alguns outros, mas, também não posso afirmar que criei o Anfitrião do nada, e é preciso dar o crédito a quem de direito. Em uma conversa, ouvi falar sobre um trabalho que estava sendo realizado por um grupo espírita, de orientação e evangelização de espíritos desencarnados, no Cemitério de Santo Amaro. Não sei vocês, mas, eu não apenas acredito em vida após a morte, como também penso nela como uma realidade. A questão é que, durante os trabalhos, houve a comunicação com um espírito que, após ser enterrado, não conseguiu sair do cemitério, e terminou virando uma espécie de anfitrião, recebendo e orientando os recém-chegados. Isso me pareceu interessantíssimo. Nada mais soube a respeito, mas, o tema aguçou minha imaginação, e resolvi escrever a respeito.

Mas, repito, Epitáfio da Cruz Barata é uma personagem fictícia, e seus relatos também o são. É literatura, pensada para entreter o leitor, e, desse modo, esperamos que vocês possam curtir tanto quanto nós.